E Deus criou o Paraíso... | Sal da Terra Luz do Mundo

Facebook Twitter


2017-03-29


E Deus criou o Paraíso (I)


Ana Lúcia Vasconcelos


E Deus criou o Paraíso (I)

 Campanha da Fraternidade 2017      

 

    Deus criou  o céu e a terra e tudo que nela contem. Criou o firmamento  e o ornou de estrelas; criou os astros- o Sol para o dia e a Lua para a noite. Chamou de terra o elemento árido abaixo do firmamento e o separou das águas.  A terra ele  ordenou  produzisse árvores e ervas que contivessem sementes e produzissem frutos segundo sua espécie. Separou a terra das águas criando mares e rios, povoando ambos com peixes de variadas espécies- desde minúsculos animais até monstros e grandes mamíferos. E encheu os céus de aves das mais variadas plumagens e tamanhos e ordenou que eles todos se multiplicassem enchendo os céus e as águas.

       Depois ordenou que  a terra produzisse seres vivos: animais domésticos e selvagens , répteis segundo sua espécie. E depois pensou em criar o homem e o criou à sua imagem e semelhança  e pediu que ele nomeasse os animais e as aves e os peixes e todos os seres vivos . E ainda pensou que seria bom que o homem  tivesse uma companheira semelhante a ele e, de sua costela, criou a mulher. E Deus viu que tudo que criara era bom. Sim, era muito bom na verdade. Era o paraíso que Deus estava criando.   

    Homem e mulher portanto foram  a  obra prima de Deus,  porque à sua imagem e semelhança e ele os abençoou e pediu que frutificassem, se multiplicassem e enchessem a terra dominando sobre tudo que  criara:  animais, as aves, vegetais, enfim tudo que fosse vivo e explicou ainda que os frutos das árvores , todas as ervas, todos os animais, todas as aves do céu e tudo que se arrasta sobre a terra ele os dava para que se alimentassem.

 

Dominar no sentido de cuidar  

 

      Mas pediu que as dominasse no sentido de cuidar deles, de usar na medida de sua necessidade para que fosse preservado aquele paraíso primitivo, que era bom porque era perfeito, equilibrado, estava em harmonia, era um jardim, onde ele passeava ao cair da tarde. Se fossemos usar uma linguagem contemporânea poderíamos dizer que tudo era bom e perfeito porque Deus criara ecossistemas -perfeitamente equilibrados , biomas, ou seja regiões  onde a vida vegetal e animal estão perfeitamente conectadas e estão também sintonizadas com o clima e o relevo e ainda as características geológicas.  Ou seja, um local onde animais e plantas se completam, as plantas alimentam os animais que por sua vez estão perfeitamente adaptados ao clima e ao relevo do terreno. Os animais se alimentam daquelas plantas  e de outros animais e as plantas podem se desenvolver livremente porque tem condições de clima , solo e água perfeitas para sua sobrevivência. E evidente os homens que ali vivem podem dispor de materiais para fazer suas casas, e podem se alimentar dos vegetais e dos animais presentes naquele ambiente, e ainda plantar novas espécies numa renovação constante daquele micro cosmo  e portanto preserva-lo ad infinitum e assim teríamos sempre  aquele paraíso criado por Deus.  

    Mas eis que o homem começou a destruir esta beleza e perfeição ao longo da história da humanidade e hoje, salvo algumas exceções, onde se encontram ainda regiões preservadas -  onde o homem vive em  harmonia com a natureza, estamos  próximos de uma catástrofe. E por que isso? porque justamente as pessoas , por ignorância, ganância ou mesmo falta absoluta de consciência, não percebem que, se desmata a Amazônia por exemplo, ou a Mata Atlântica, ou os pampas gaúchos, ou mexe na vegetação do cerrado ou da caatinga ou do pantanal que são os biomas brasileiros, ele está afetando todo o planeta.    

  Pensando na gravidade do problema a igreja através da CNBB elegeu como tema da Campanha da Fraternidade de 2017 : Biomas Brasileiros e Defesa da Vida e como lema: Cultivar e guardar a criação (Gn 2.15) que justamente está registrado  no livro do Gênesis que acabei de citar em resumo, no começo deste artigo. Mais exatamente o objetivo da CF de 2017 é “ cuidar da criação , de modo especial dos biomas brasileiros ,  dons de Deus e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos à luz do Evangelho”. E mais, como na criação tudo está interligado como sabemos, e como o papa Francisco ressalta na sua Encíclica Laudato Si, há a necessidade premente, urgente, imperativa  de se cultivar esses vínculos. Somos habitantes do planeta Terra, somos seus guardiões, tivemos esta  missão desde o inicio dos  tempos e portanto temos obrigação de cuidar  dele, das plantas e dos animais e especialmente desenvolver a consciência critica na relação com a natureza e com as pessoas que é o tema da Encíclica Amoris Letitia que trata da degeneração que o pecado introduz na sociedade quando o homem se comporta como um tirano da natureza, usando- a de forma egoísta e mesmo brutal. A violência contra a natureza  que se traduz na destruição dos mananciais, no desmatamento irresponsável, na depredação, por dinheiro,  de áreas preservadas  para construir moradias de luxo ou para a agro pecuária ou agro industria, provoca graves danos ao planeta como a desertificação do solo  e os desequilíbrios econômicos e sociais. São muitos os conflitos e sofrimentos que marcam esses biomas: desde disputas políticas, econômicas e sociais à falta de acesso, a não preservação dos ecossistemas, a ausência de saneamento básico. Cada vez mais, há a necessidade da presença atuante da Igreja e de seus missionários, além de um maior comprometimento das autoridades.              


postado em Artigos

Veja outros textos do Autor

Como usar o Sangue Redentor de Cristo

A conversão passa pela cruz

A importância da Missa e da Eucaristia

Páscoa é Passagem para a Vida

Visita Pastoral de Dom Bruno Gamberini ao Primeiro Bloco da Forania Nossa Senhora do Rosário

Visita a Paróquia Nossa Senhora do Rosário

Visita a paróquia de Cristo Rei Dia 18 e junho de 2008

Visita de Dom Bruno a Paróquia de São Paulo Apóstolo

Visita de Dom Bruno a paróquia Nossa Senhora das Graças

Visita a paróquia de Nossa Senhora de Lurdes

Encerramento da visita pastoral de Dom Bruno

É possível batizar as crianças abortadas

Encontro com os Catequistas na Paróquia Cristo Rei

Biomas do planeta e biomas brasileiros (II)

Cultivar e guardar a criação (III)

Olhando nossas origens nossos biomas ( IV )

ERRO